Isso é frescura!

Atualizado: 30 de set. de 2020

Em tempos de crise econômica ou de base emocional, muitas mazelas começam a nos perturbar e uma delas já virou um dos males do século, a depressão!


Vou, de forma simples e direta, dar dicas para ajudar no tratamento, “0800”, para jovens, adultos e idosos: HORTA!!!

Muitos irão dizer: Dá trabalho! Hora, mas depressão atingi muitos “desocupados” né não? Não tenho jeito pra coisa! Tem que ter formação!


São meras desculpas ao vento. Depressão é coisa séria, pode acontecer com qualquer pessoa e deve ser tratada. Pessoas que ficam os dias plantados na frente de computador ou televisão têm muitas oportunidades de criarem raízes numa horta.


A busca por informação deixou de ser pesada e demorada. Quem já pesquisou numa enciclopédia BARÇA saberá do que falo. Tudo está na leveza de um celular e na rapidez de um coice de preá com a internet que se tem na atualidade.


Ninguém nasce sabendo tudo ou se forma como um Deus. Nem o senhorzinho do pé da serra, que lhe vende a alface na feira, nasceu sabendo. Tudo começa da estaca zero e tem erros e acertos, aí mora a graça da coisa.

Tudo é desafio, encare isso como uma tentativa de conquista do sexo oposto, que você deve ter praticado muito quando jovem, ou até pratica ainda, onde a conquista, o sucesso, o orgulho de dizer: Fui eu que fiz! Fui eu que consegui! Não tem preço. Então, bora lá?

Não precisamos começar querendo abastecer uma CEAPI (Central de Abastecimento do Piauí). Qualquer espaço no quintal, vaso, cano, bota velha... Enfim! Qualquer cantinho serve.

Tudo começa com o local. Como já disse, qualquer um serve, desde que tenha luz direta. Se for plantar no chão mesmo, o ideal é levantar um canteiro, tipo um túmulo, porém, nesse surgirá vida ao invés de cultuar perda. Observe abaixo como montar um.


Limpe a área do mato, pedras e qualquer outro entulho. Cave entre 15cm e 20cm de profundidade para soltar a terra, retirar pedras e facilitar o crescimento das raízes e a chegada da água.

Não faça com largura maior que 1,00m para facilitar limpar e colher, com no mínimo meio palmo de altura (isso evita a umidade e o surgimento de doenças). Caso você o faça ao pé do muro, ele deverá ter somente 50cm de largura e entre eles deixe um corredor de 50cm também. Já o comprimento fica ao seu gosto, disposição e espaço. Utilize cordão e umas estacas para fazer a marcação.


Outra forma são os leirões ou camalhões (mais estreitos) que são melhores para hortaliças maiores, além das covas, buracos no chão que servem para aproveitamento de áreas ao redor da casa.

Uma ideia mais sustentável é usar garrafas de plástico para “moldar” o canteiro, com isso ele fica de pé muito mais tempo e bonitos. Faça enterrando as garrafas de 2L até a metade de seu tamanho e em seguida encha a caixa formada. A criatividade pode ser estimulada com outras formas.


Adube o canteiro com 10 litros (meio balde de sua mãe pra medir, mas depois lave direitinho) de esterco de curral, bem seco, a cada metro de canteiro, com 1kg de cinza (até que enfim uma serventia do que sobra do churrasco), incorporando bem 30 dias antes de plantar para não ter problemas. Se for usar o de galinhas, diminua para 5 litros.

Para as covas, vou deixar bem mastigado pra você não ficar na dúvida e pedir para que desenhe.



*Paulo Melo Segundo é engenheiro agrônomo pela UFRPE, Fiscal Estadual Agropecuário na Adapi e escritor agrodivertido, criando assim o Segundo Agro, um portal de informação simples, direta e humorada.

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo