O Ethrelmoso

Atualizado: 3 de out. de 2020

Não é de hoje que existe teimosia e isso é coisa que afeta muita gente, até E.T. (pelo menos na televisão).

Na década de 1980, um seriado que deixou saudades retratava isso até no nome - ALF, o ETeimoso. Contava a história de um ET que caiu com sua aeronave na California e toda sua saga de consertar seu transporte enquanto era escondido pela família que o adotou, mediante muita teimosia e curiosidade.


Na vida do campo convivemos com ruídos (clássico ou metal) de informações e teimosia em não obedecer à lei.


O ponto aqui é sobre a banana. Vi uma dúvida em um grupo de “zap zap” sobre amadurecimento da fruta, que ocorreu em uma noite. Questionava-se se estava relacionado ao uso de produto químico.


Naturalmente, temos 2 tipos de frutas: as que amadurecem depois de colhidas (climatéricos), pois a respiração e a produção de etileno (maturador natural) continua com seu corte umbilical da mãe, como abacate, banana, manga, mamão etc, e os não-climatéricos, quando não ocorre essa “emancipação dos 18 anos”, devendo ser colhidas no ponto de comércio, como abacaxi, limão, melancia e outras.


Com isso, é natural se colher a banana ainda verde e terminar seu processo em casa. Muitos agricultores e feirantes, no entanto, usam o regulador de crescimento para acelerar essa maturação. Nada demais até aí. Porém, o produto mais conhecido como Ethrel (composto químico artificial que atua como etileno) não tem registro para seu uso na banana e, por lei, o produto usado em cultura que não tem registro em sua bula fica caracterizado como desvio de uso, passível de autuação por parte do órgão fiscal, apesar de a Embrapa ter documento publicado indicando o uso de Ethrel como maturador de banana (daí que vem o ruído que falei, heavy metal pesado, hein?!).


Outro problema é o preço do produto no mercado, muito caro, o que leva seus usuários a comprarem similares, como “etefom”, importados e sem registro no MAPA (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento), o que piora a situação.


Permitido é o uso de câmara fria, com máquina geradora de gás etileno ou cilindros desse gás, para a indução segura e dentro da lei.


Então, meu caro feirante/produtor, deixe de teimosia, ande na linha, retarde mais a colheita e venda tranquilamente sua banana.


Obs: Mesmo sendo um regulador de crescimento, pela lei 7.802/1989 e decreto 4.074/02, o ethrel é classificado como agrotóxico e deve seguir todas as recomendações de uso e descarte descritos na bula, conforme a exigência da referida legislação.


*Paulo Melo Segundo é engenheiro agrônomo pela UFRPE, Fiscal Estadual Agropecuário na Adapi e escritor agrodivertido, criando assim o Segundo Agro, um portal de informação simples, direta e humorada.

13 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo